topo








 blurbox.reportagens

Show do Gorillaz no Scala, Londres
   Set List: M1A1; Tomorrow Comes Today; Slow country; 5/4; Starshine; Man Research (Clapper); Sound Check (Gravity); Latin Simone (Que Pasa Contigo); Re-Hash; Clint Eastwood; Rock The House; Dracula; Punk.
   
    Todos os que estavam naquele show tinham uma idéia de que não seria um show comum. Gorillaz é bi-dimensional - e eu odeio decepcioná-los, condenando seu senso de incredibilidade, mas desenhos animados não conseguem tocar baixo no palco. Bem, pelo menos não no meu mundo drug-free. Então, o público não parece tão confuso ao chegar no fabuloso Skala e dar de cara com um telão, cobrindo o palco inteiro.
    Isso é a MTV ficando louca. Uma visão aterrorizante de como será a diversão visual no futuro. Claro, no futuro, nós não precisaremos realmente deixar nossas casas para falar com outras pessoas. Iremos fazer vídeo conferências. E quando você for ver sua banda favorita tocar, irá fazê-lo no conforto da sua sala de estar enquanto sua banda favorita estará tocando no conforto da sala de estar de cada um deles também. Eca!
    Nós não fomos tão longe aqui. A massa de pessoas que comprou o ingresso para o show (evitando os cambistas que cobravam 150 libras lá fora) viram a interpretação do Gorillaz na tela e lotou o lugar. O filminho "Olá? Tem alguém aí?" inteligentemente lança um tom ameaçador na noite, e no começo eu achei que nem íamos ouvir a banda tocando ao vivo, de tanto que parecia com a versão do cd - Mas quando começaram a tocar restaram poucas dúvidas de que os representantes 3-D dos Gorillaz estavam atrás da tela. Soando muito mais completo e feroz que no cd, impôs um tom intenso. No meio da primeira música, os personagens do Gorillaz foram apresentados na tela, iluminando a atmosfera até a melodia melancólica de Tomorrow Comes Today começar, com cenas de Londres sendo exibidas na tela.
    As luzes brilhavam por detrás do palco, refletindo a silhueta do Gorillaz nas imagens da tela. Noodle está lá com certeza, seus fones de ouvido balançando de um lado para o outro encontra ela dedilhava sua guitarra. O corte tigela despenteado de Murdoch estava lá também, embora ele parecia tocar guitarra naquela noite. No caso de você estar se sentindo meio tonto por causa desses raios parecendo correntes elétricas, a segunda música de guitarra, 5/4, foi acompanhada de imagens de lesbianismo sadomasoquista na tela - intercaladas com imagens subliminares de Jesus. Táticas para chocar muito baratas. Serviria muito bem para Beavis e Butthead - mas eu pensei que Gorillaz fossem desenhos animados mais sofisticados.
    E é na música Man Researsh que a dança funk do Gorillaz aparece. Você pode ver Damon pulando para todos os lados durante o "yeahyeahyeah" do refrão, claramente amando cada minuto daquilo, e Murdoch parece ter perdido sua peruca. São em momentos como aqueles que dá vontade de arrancar aquela maldita tela.
    As músicas mais calmas foram poupadas do tratamento ao vivo, como a sublime New Genious e a inovadora Double Bass, que não foram tocadas. Que droga! E mais bizarro que isso, foi o público reclamando de que 19-2000 também não foi tocada.
    Os ânimos se acalmaram quando Slow Country e Starshine mostraram o amor de Damon pela distorção de sons e quando Sound Check balança as vigas do lugar com seu baixo intenso e ameaçador e seus arranhões demoníacos - o suficiente para deixar o DJ Shadow e Massive Attack muito entristecidos. Gorillaz queria nos deixar cantando e dançando nas ruas enquanto eles despejavam em nós as coisas mais dançantes conforme o fim do show se aproximava. A funk acústica Re-Hash vem depois, e Russel nos informa que Del The Funky Homosapien não poderia cantar hoje. Então um rapper convidado aparece chacoalhando seus dreads e substitui Del The Funky em Rock The House e Clint Eastwood onde finalmente se pode ver traseiros mexendo de verdade.
    O fabuloso b-side Dracula nos leva em sua calma e doce atmosfera, muito bem contrastada com o filme B de horror trash na tela e finalmente na tentativa de recriar o riot que estragou o primeiro show do Gorillaz em Camden, a banda se lançou em 90 segundos de punk, na música Punk, enquanto a sombra do pogo de Damon parecia uma tentativa de arrancar o boné de sua cabeça. E foi isso. Gorillaz deixou o prédio e Ed Case e Sweetie Irie tocaram seu remix de um dos camarotes. Irie generosamente lançou notas falsas de 20 libras para o público e todos nós marchamos para fora do Scala, para achar um taxista crédulo ou a próxima balada.

<< voltar