topo








 blurbox.reportagens

Blurb #22 - Graham Interview - pg.3
   O Som de Graham Nú (literalmente)
   
    Como o jogador de tennis Goran Ivanisevic, Graham Coxon parece ter duas personalidades, julgando seus lançamentos até agora. Seu debut, "The Sky is Too High", foi pura melancolia, o segundo, "The Golden D", punk com riffs pesados de guitarra. Seu terceiro álbum, Crow Sit On Blood Tree, vê o retorno de Graham aos arranjos acústicos de seu debut. Graham explica ao Blurb como tudo aconteceu.
   
    Blurb: Você parece ter dispensado os aspectos 'metal' de "The Golden D".
    Graham: Yeah. Eu me livrei desses sentimentos. Aquele álbum foi feito com muita energia nervosa, influenciada por sensações de skates. Então, este é diferente, não tem nada a ver com aquele tipo de energia.
   
    Blurb: Ano passado o fenomeno nu-metal aconteceu. Você é fã daquele estilo?
    Graham: É horrivel, não é? Lixo. É comercial na verdade. É feito para pessoas muito jovens que se sentem um pouco rebeldes.
   
   
    Blurb: Existem alguns momentos pesados em "Crow...". Conte-nos sobre "Burn it Down". A letra parece ser bem 'distorted', mas uma parte parece com Independence Day "..as naves chegaram e destruiram o town hall".
    Graham: É um tipo de piada. Não é raivosa. É sobre aliens destruindo Camden, aliens como corporações, destruindo sua individualidade. Gaps e Satarbucks estão acabando com todo o pequeno comércio, o aluguel tem aumentado horrores entao um grande número de lojas bem legais tiveram de fechar, já que não conseguiam cobrir os gastos mais. Eles iam demolir o Eletric Ballroom também, mas todos nós reclamamos e conseguimos pará-los. Eu saia no "New Camdn Journal" bastante para colocar minhas opiniões a respeito do assunto. O quarteirão inteiro da estação de metrô ia ser destruído e transformado em um cinema multiplex, o que teria sido um pesadelo.
   
   
    Blurb: Isso deve ter passado de mão-em-mão como seu envolvimento no partido verde.
    Graham: É, acredito que sim. Apesar de isso ter acontecido depois de eu escrever a música.
   
   
    Blurb: Este álbum foi gravado com a velocidade de um estalo de pescoço.
    Graham: Foi gravado, mixado e masterisado em duas semanas. A parte da gravação durou cinco dias.
   
   
    Blurb: Pegue uma faixa como "Empty World", quanto tempo você levaria para grava-lá?
    Graham: Er, cerca de 3 horas. Grande parte das coisas é feito de primeira. Eu realmente trabalho bastante antes de passar perto de um estúdio entao eu sei exatamente o que estou fazendo. Logo, leva o mesmo tempo para qualquer álbum na verdade. O tempo de estúdio é muito mais demorado com uma banda por causa do 'fazer as coisas funcionarem'.
   
   
    Blurb: Eu acredito que quando são apenas suas idéias, é aquilo e pronto, enquanto em banda, as coisas devem ser constantemente discutidas.
    Graham: Yeah, e ninguém tem que aprender as partes e tudo mais.
   
   
    Blurb: Quando as músicas do Crow Sit.. foram escritas?
    Graham: Er, algumas foram ecritas cerca de um ano atrás, mas a maioria no princípio deste ano.
   
   
    Blurb: Eu estava esperando que o blur entrasse em estúdio cedo este ano. Você escreveu estas músicas para se entreter?
    Graham: Não, eu nunca escrevo músicas para me entreter. i escrevo quando eu preciso d tirar merdas do meu sistema. Normalmente começo escrevendo em algum tipo de crise, depois é bem importante gravar aquilo. Não foi necessariamente uma gargalhada gravar este album. Muito é sobre coisas dolorosas. É o que eu tenho que fazer. Nunca estou simplesmente preenchendo o meu tempo.
   
   
    Blurb: The Golden D soou muito pesado, cheio de raiva, enquanto este álbum soa mais reflectivo?
    Graham: Raiva? Não era raiva de verdade. Eu estava apenas experimentando. É tudo sobre psicologia, todos os meus cds na verdade. São todos reflexivos, apenas diferentes em som.
   
   
    Blurb: Fale sobre Hurt Prone. Ela tem um feeling bem 'improvisado'.
    Graham: Er, yeah, eu fui para o banheiro e gravei a demo logo que compus. Depois eu meio que copiei aquilo no estúdio, exceto que a demo original nao tinha o 'rock' no fim.
   
   
    Blurb: A segunda parte dela parece The Who, com aqueles power chords.
    Graham: yeah.
   
   
    Blurb: Partes de You Never Will Be são também similares a clássicos do rock dos anos 60.
    Graham: Yeah. As guitarras vao de Sonic Youth a Jimmy Page na verdade.
   
   
    Blurb: Thank God for the Rain é uma decepção sobre a vida urbana. Você acha que é hora de comprar uma casa no campo?
    Graham:Não, é que quando você tem um filho as coisas ruins do ambiente são amplificadas. É o declinio social de algumas partes de Camden - é um pouco assustador.
   
   
    Blurb: Então você acredita que a música é uma descrição fiel de Camden?
    Graham: yeah.
   
   
    Blurb: Até onde sei, não há covers neste álbum.
    Graham: Nenhum, nenhum. Não podia me preocupar com isso.
   
   
    Blurb: Você não ficou tentado em gravar outras musicas de Mission of Burma?
    Graham: Eu sempre estou tentado. Mas achei que desta vez seria melhor fazer algo inteiramente meu. Emocionalmente eu queria que o álbum fosse contínuo, ou consistente. Acho que colocar uma cover tiraria ele de órbita um pouco.
   
   
    Blurb: Você nao chegou a passar para fita o cover de Min Trampolin, que estava em seu set ano passado?
    Graham: Não, não. Você pode também comprar o cd do bob hund com essa música, é muito bom.
   
   
    Blurb: Quando conversamos sobre o "Golden D" você me disse que levou colchões para o stúdio e que se jogava neles enquanto cantava.
    Graham: Yeah, eu me transformei em uma bola.
   
   
    Blurb: Algum método curioso usado neste álbum?
    Graham: Bem, eu tive que gravar algumas baterias sem nenhuma roupa, porque eu estava cobrindo os tambores com minhas roupas para abafá-los. O som que eu estava procurando foi influenciado por Berlin do Lou Reed. Entao eu fui colocando camisetas sobre a bateria e coisas do tipo - como no fim de Bonfires, aquele tipo de som. E estava muito quente no estúdio, já que ele era pequeno e sem ar condicionado.
   
   
    Blurb: Fale sobre os filmes que você está fazendo para as faixas do cd.
    Graham: São videos simples, mas nem um pouco caros. Muito simples e psicodélicos. Eu estou um pouco cansado desses clipes caros indies bem pretensiosos que estão por ae no momento.
   
    Blurb: A arte do encarte. Conte-nos a respeito.
    Graham: Bem, é uma arvore vermelha com um corvo em cima. Depois há alguns desenhos do meu sketch book, sem caveiras.
   
   
    Blurb: Os corvos são regulares na sua arte? Porque eu percebi um olhando para mim na capa do Golden D.
    Graham: Yeah. Toda a idéia da árvore de sangue (blood tree) é uma pessoa de cabeça pra baixo, e de como suas veias aparentam. É um pouco simples, mas é esta a idéia. E depois, o corvo parado em cima, é um simbolo de mau-agouro. A imagem do Golden D, eu nao quero aprofundar sobre isso, mas é bastante simbólico.
   
   
    Blurb: Houve uma exposição de sua arte para promover 13, certo? Como as pessoas reagiram a sua arte?
    Graham: Eu nao sei.... Foi algo que a EMI organizou. Eu ví o que acontecia mas nao me envolvi. A reação foi boa. É um pouco estranho exibir arte de computador, já que você pode imprimir cópias a qualquer hora, nao é como originais.
   
   
    Blurb: Olhando para os projetos solos, seu e de Damon, você está em algo bastante diferente, nao é?
    Graham: É, eu estou meio que voltando no tempo, na verdade, para as coisas ficarem mais quietas. Não tenho interesse em música comercial.
   
   
    Blurb: Você e Damon sempre estiveram interessados em estilos musicais completamente diferentes?
    Graham: Não, não. A gente cruza os gostos de tempos em tempos.
   
   
    Blurb: Damon deu uma dica sobre o proximo cd do blur, que ele pode voltar a ser mais pop, para um publico maior. Ele está claramente estimulado pelo sucesso de Gorillaz. Você estaria interessado em fazer este tipo de coisa?
    Graham: Yeah, seria ok. O que eu posso colocar no álbum pode não ser pop, mas acredio que as músicas serão.
   
   
    Blurb: Você tem gravado com Mower. Você gostou?
    Graham: Yeah foi ok - um pouco estressante na verdade. Desde que seja rápido eu nao me importo muito. Não gosto de coisas se prolongando.
   
   
    Blurb: Pelo que Mower me contou, as sessões me pareceram um pouco violentas.
    Graham: Erm. Bem, aquilo é produto de tensão e stress. Acho que Jamie estava espancando eles mais que eu. Eu estava em todos os lugares na época, entao era dificil estar no estúdio sempre.
   
   
    Blurb: E sobre a possibilidade de banda suporte no seu novo álbum?
    Graham: É, eu quero. Eu devo fazer alguns shows pequenos - metade acusticos/metade eletricos - este verão. Eu vou reduzir a banda a 3 membros, já que Rod não está sempre disponível. Eu quero fazer bagunça com uma banda de 3 membros. É o meu set up favorito.
   
   
    Blurb: Isso significa que você estará na estrada?
    Graham: Eu nao vou a nenhuma estrada. Eu só vou fazer uns dois shows, a nao ser que seja persuadido a fazer mais.
   
   
    Blurb: O que você tem planejado para o verão?
    Graham: Escrever um pouco, descansar, beber muita água e comer bem.
   
   
    Blurb: Então você esta cuidando de você?
    Graham: Yeah. Fumando como uma chaminé, though - o que é bem estúpido pra qualquer pessoa que estiver lendo isso. "É BEM estúpido!" Quando minha filha não está por perto eu tendo a fumar muito.
   
   
    Blurb: Ela tem uma influencia calmante em você?
    Graham: Não calmamente. Eu simplesmente nao fumo quando ela está por perto.
   
   
    Blurb: Você se surpreendeu com o quanto você pode ser um bom pai?
    Graham: REcentemente sim. Foi muito dificil no primeiro ano. Demorou um temp. Eu acho que estou me tornando um ótimo pai - ninguem é perfeito. Leva um tempo pra ganhar confiança, e quando se consegue ela, já estão maiores e é mais fácil de cuidar, por ficarem mais independentes. Eu posso andar pelas ruas segurando a mão dela, o que eu sempre quiz.
   

<< voltar